Livros para ler em 2018 - Imagem
Entretenimento,  Livros

Livros para ler em 2018

Oi pessoas, como estão? Hoje vamos falar sobre livros e da minha lista de leitura oficial de 2018. Em cada momento da vida, que pode ser de apenas uma semana, dia ou mais longo como um mês ou ano, sentimos vontade de ler tipos de livros específicos já reparou?

A fim de ver se eu sacudo a poeira e ponho as mãos na massa, precisava que os livros fossem bem nessa vibe auto-ajuda. Eles não são específicos para quem é da área artística, podem muito bem ajudar a expandir os horizontes de quem está há muito tempo sem entrar em contato o lado criativo.

Não raro, se você tem o hábito da leitura, pode ter colocado na sua lista para este ano ler grandes clássicos sejam da literatura ou da sua área de atuação… E acabar tendo vontade de ler os mistérios de Agatha Christie ou o terror de Stephen King em vez disso. Por isso, resolvi fazer uma seleção temática em sintonia com a linha editorial do blog. Cada uma das obras foi escolhida pensando no momento em que me encontro e, portanto, tem a ver com abraçar a criatividade, quebrar um ciclo de inatividade e dar o primeiro passo.

Ainda por cima percebi nas minhas aulas de Escrita Criativa, pintura e fotografia que tem muitas pessoas do Direito, da Saúde e outras áreas que não as Humanas ou Artes propriamente ditas. Elas dizem sentir a necessidade de uma válvula de escape, um hobby criativo. Tá precisando de um empurrãozinho também? Então vem comigo:

Minha seleção de livros

1. Roube Como um Artista – Austin Kleon
O primeiro da lista é um livro recomendado pela Júlia Morani do @quesejalevecoaching. Ele é auto denominado um manifesto ilustrado sobre como ser criativo na era digital. Reúne dicas de como se inspirar em grandes obras e artistas. Eu recomendo porque é uma leitura leve, rápida e muito inspiradora para qualquer um que trabalhe com criatividade ou queira trabalhar, não importa a área. Talvez eu faça uma resenha breve sobre ele, são tópicos diretos e claros, com bastante exemplos e gravuras.
2. Grande Magia – Elizabeth Gilbert
O segundo livro da lista é da mesma autora do livro Comer, Rezar e Amar, que ficou bastante famoso e virou filme com a Júlia Roberts no elenco.  Aqui ela fala sobre a criatividade sem medo, como sugere o próprio subtítulo. Muitas pessoas não conseguem produzir porquê tem diversas travas, e uma delas é o medo. Do fracasso, do sucesso, de se permitir. Estou bastante curiosa sobre esse livro, recomendo também sobre esse assunto, que procurem assistir os TED Talks dela, que são bem legais e tem legendas em português.
     3. Propósito – Sri Prem Baba
Se Propósito não for a palavra de 2018 eu não sei qual vai ser. Brincadeiras à parte, um assunto tão em voga e tão importante quanto este não poderia passar batido para mim. Peguei emprestado com uma amiga Além de ter este título que apela tanto à mim, é escrito por Sri Prem Baba, guru brasileiro cuja religião, segundo ele mesmo em entrevistas, é o amor. Se você leu a minha linha editorial, sabe que começar é o tema que escolhi para desenvolver neste semestre de 2018 e não há como começar bem sem ter propósito, né?
    4. O ano que disse sim – Shonda Rhimes
Este livro me chamou a atenção simplesmente pelo fato de adorar a Shonda Rhimes. Sim, sou fã confessa do mulherão da porra responsável pelo roteiro de Grey’s Anatomy e Scandal. Tem também For the People, que já comecei a assistir (e gostar)  e pretendo checar os outros trabalhos dela como How To Get Away With Murder. Este último conta com outra mulherona e grande estrela, Viola Davis. Neste livro, Shonda fala sobre como passou a ser uma pessoa que diz sim para vida, para o amor próprio e empoderamento (outra palavra candidata ao troféu de palavra do ano). Uma roteirista do calibre dela só pode ter escrito um livro, no mínimo, interessante.
     5. O caminho do artista – Júlia Cameron
Por fim, o último livro da lista é na verdade um convite a participar de um programa de 12 semanas desenvolvido pela autora. Nele vamos exercitar a criatividade e afastar bloqueios, explorando e aflorando nossa criatividade. Este vou deixar mais para frente pois não tenho disponibilidade agora e quero me comprometer com as tais semanas então estou pensando em começá-lo em outubro e fechar o ano de maneira criativa! Pode ser exatamente o que eu preciso para deixar a minha escrita fluir. Recomendo a leitura se você também estiver se sentindo bloqueado por crenças limitantes, alguma coisa no seu passado, algum medo, se não tiver fé. Qualquer outro motivo que é super válido.
Livros para ler em 2018

Considerações sobre a lista

O motivo da escolha por cada um desses livros está baseado numa vontade de me colocar disposição; a serviço do mundo, da energia criativa e da minha vocação.

Antigamente se fazia rituais para agradecer aos espíritos e divindades que traziam inspiração, criatividade, que abriam as mentes das pessoas para que elas pudessem pensar melhor e encontrar soluções ou alternativas às suas questões.

Assim, os gregos antigos cultuavam as Musas, no Hinduísmo temos Sarasvati e a mitologia Celta tem Brigit como Deusas das artes. E podemos achar em cada canto do mundo alguma espécie de entidade divina a quem se pedia (e agradecia) por inspiração.

O que quero dizer com isso é que a criatividade e a inspiração sempre foram tidas como dádivas adquiridas e o trabalho dos artistas, independente de qual a sua arte, sempre foi lidar com a inspiração. Ou a falta dela.

No fim das contas, a escrita é um trabalho que, acredito eu, pode ser muito mais produtivo e menos penoso se houver rotina e dedicação. Por isso a escolha dos livros, que não fazem exatamente o meu gênero, mas que identifiquei serem tão importantes para o momento que estou vivendo.

Ainda que não tenha falado aqui sobre como divido meus livros, estes com certeza entrarão na categoria de técnicos, pois vou ter que voltar à eles sempre que estiver bloqueada ou precisando de inspiração.

Enfim, esses são os títulos que selecionei e espero dar conta deles, agora que estou fazendo aulas de aquarela e curso de fotografia. Sendo sincera, eu com certeza vou incluir outros livros de ficção aí no meio porquê ninguém aguenta ler só uma coisa! E ainda tem a vida a ser vivida, né?!

E aí, que tal a minha lista? Se você já leu algum desses, comenta me dizendo o que achou! Tem vontade de ler algum, ou tem outra indicação bacana? É só comentar também!

Beijos,
mila

2 Comments

  • Livia

    Adorei a lista! Eu também tenho momentos em que preciso de inspiração e acabo lendo/assistindo coisas relacionadas a esse assunto. No meu caso, tem mais a ver com produtividade. Mas MUITO também tem a ver com propósito!

    • Crônicas de Aquário

      Pois é, um não funciona sem o outro na minha opinião, tem que revisar sempre para ter certeza de que se está seguindo o propósito e sendo produtivo! Bjs!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *